Vereadora Diva do Posto debate segurança de mulheres vítimas de violência.

Assessoria de Comunicação da vereadora Dia do Posto (PR)

A vereadora Diva do Posto (PR) participou na manhã desta segunda-feira (28) de reunião com a Frente Feminina de vereadoras do ABC na sede do Consórcio Intermunicipal do ABC para discussão e avaliação das ações que estão sendo empreendidas em favor de mulheres vítimas de violência na região do grande ABC.

Segundo a vereadora Diva do Posto, uma das ações mais exitosas na região é o Programa Casa Abrigo Regional. “Esse programa tem sido de grande importância para as mulheres vítimas de violência doméstica com risco de morte, acompanhadas de seus filhos menores de 18 anos. Na casa abrigo, essas mulheres recebem atendimento multidisciplinar com serviços de atendimento psicológico, médico, terapia ocupacional, jurídico e educacional extensivo aos seus filhos”.

613a07ce-3900-461d-9e1e-4cbeb6be3010

Para a vereadora ribeirãopirense é preciso ampliar ainda mais a rede de proteção a mulher com a criação de uma delegacia da Mulher em Ribeirão Pires. “Ainda que haja esse atendimento na região precisamos em Ribeirão Pires a implantação de uma delegacia da Mulher como forma de coibir e punir futuras agressões”, concluiu a vereadora Diva do Posto.

O Programa “Casa Abrigo Regional” conta com duas casas na região do ABC, que juntas têm capacidade para atender 40 pessoas. Os endereços e o programa são tratados com sigilo absoluto. Teve início em dezembro de 2003 e foi ampliado em 2006, com a segunda casa. Desde a sua criação até 2011, mais de 1.000 mulheres e seus filhos foram atendidos.

As mulheres são desabrigadas quando estão fora do risco e reúnam condições necessárias para retomar suas vidas em segurança e com mais autonomia. O tempo de abrigamento depende da especificidade de cada caso, podendo ficar de seis meses ou mais.

As Casas são mantidas por meio de rateio entre as sete prefeituras do Grande ABC. São gerenciadas por uma organização sem fins econômicos, escolhida pelo Consórcio por meio de licitação. A fiscalização é feita pelo Conselho Gestor Casa Abrigo, formado por representantes dos sete municípios, que se reúne periodicamente na sede do Consórcio.

As mulheres são encaminhadas pelas Unidades de Saúde, Centros de Referência da  Mulher e serviços específicos, Unidades de Assistência Social, como o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), e delegacias de polícia.

A vereadora Berê do Posto (PMN) também participou do encontro.

Deixe uma resposta