Vereadores propõem Universidade em local da Fábrica de Sal com a devida preservação.

universidade

Liderados pelo vereador Eduardo Nogueira (SD), um grupo de vereadores de Ribeirão Pires propôs durante sessão realizada nesta segunda-feira (21) que a antiga Fábrica de Sal de lugar a uma Universidade pública Estadual ou Federal.

A solicitação ao executivo municipal se deu através de requerimento assinado pelos vereadores: Eduardo Nogueira (SD), Arnaldo Sapateiro (PSB), Gabriel Roncon (PTB), Berê do Posto (PMN), Professor Flávio Gomes (PPS), Rubão Fernandes (PSD) e Renato Foresto (PT).

Na mesma sessão, o executivo municipal através de comunicado, solicitou a retira do projeto 004/2016 que concede a iniciativa privada 99 anos para exploração da área para a construção de um Shopping Center.

Segundo o vereador Eduardo Nogueira, a área pública deve ser destinada ao interesse público. “Vale ressaltar que a instalação de uma Universidade pública atrairia significativo número de estudantes. Das mais variadas regiões. Outro ponto que deve ser ressaltado, é com relação a novos postos de trabalho gerado com a contratação de professores, quadro administrativo e funcional para a unidade de ensino bem como a preservação e proteção dos atuais postos de trabalho do frágil comercio local com incremento de novos consumidores”, justificou Eduardo Nogueira.

Na proposta apresentada, consta que caso venha realmente ser construída uma Universidade no local, o prédio da Fábrica de Sal e entorno devem ser preservados.

O vereador Renato Foresto (PT) argumentou que a proposta é interessante, mas que o Grupo Sal da Terra deve ter voz sobre a proposta. “O Grupo Sal da Terra está desenvolvendo uma série de atividades culturais aos fins de semana no local, defende que o espaço deva ser espaço cultural”, falou.

O vereador Professor Flávio Gomes disse que nunca foi contrário a criação de um Shopping na cidade, mas que “doar o espaço público para iniciativa privada é incoerência”.

O requerimento após ter sido aprovado por todos os edis presentes, será encaminhado ao executivo municipal para análise.

A proposta deve atingir o prefeito Saulo Benevides como uma balde de água congelada na cabeça sepultando o seu desejo aloprado de conceder a todo custo o espaço da Fábrica de Sal a custo zero a empresários endinheirados. Se realmente gerar emprego era o foco principal do executivo, eis uma saída honrosa e digna, pois além de salvar os empregos gerados pelos comerciantes da cidade ainda mantém o patrimônio histórico sem a perda do terreno como público. O negócio agora é arregaçar as mangas e pegar o pires e seguir rumo a Brasília solicitar um Campus da Universidade Federal Do ABC para Ribeirão Pires. Estão de parabéns os vereadores. Luís Carlos Nunes

You can leave a response, or trackback from your own site.

One Response to “Vereadores propõem Universidade em local da Fábrica de Sal com a devida preservação.”

  1. Patricia disse:

    Preferia o shopping, é de interesse publico, que toda vez que quizessemos ir a um cinema, o povo não levasse todos os recursos pra Maua, o verdadeiro problema é que esse povo é do contra.

Leave a Reply